domingo, 29 de outubro de 2017

Mesmo com derrota na última rodada, Víkingur é bicampeão


O Víkingur é o campeão faroês de 2017. Com o título praticamente assegurado, a equipe de Norðragøta podia até perder (o que acabou acontecendo) que ainda seria campeã - tinha vantagem de 8 gols de saldo sobre o KÍ.

O líder do campeonato recebeu o EB/Streymur, e saiu atrás no placar aos 17', quando Ari Olsen pôs os visitantes em vantagem. Gert Hansen empatou aos 28', mas no segundo tempo, aos 74', Ari Olsen marcou novamente e recolocou o EB/Streymur na frente.

Enquanto isso, o KÍ enfrentava o NSÍ, precisando vencer por uma diferença de 7 gols. Venceu por 3 a 1. Albert Adu abriu o placar aos 19', Páll Klettskarð aumentou aos 43', Árni Frederiksberg diminuiu aos 62' e Jóannes Bjartalíð fez o terceiro aos 69'.

O problema do KÍ foi o excesso de empates. Na reta final foram três 0 a 0 consecutivos contra Víkingur, HB e TB/FCS/Royn. A equipe de Klaksvík acabou o campeonato com 10 empates e perdeu apenas 3 vezes (menos que o campeão, que perdeu 5).

Nos outros jogos, o HB empatou com o B36 em 1 a 1. O Skála venceu o TB/FCS/Royn fora de casa por 2 a 0. E o 07 Vestur goleou o ÍF em Fuglafjørður por 5 a 1.

Effodeildin 2017

Liga dos Campeões: Víkingur
Liga Europa: KÍ, B36 e NSÍ (como campeão da Copa das Ilhas Faroe)
Rebaixado: ÍF

O ÍF acabou sendo o único rebaixado da temporada. É que Víkingur II e KÍ II terminaram em segundo e terceiro na 1. deild, e o regulamento não permite que times de base disputem a primeira divisão. O B68, que terminou em quarto, ainda poderia ter sido promovido caso tivesse ficado com a terceira posição, mas não teve competência para conseguir isso em um campeonato apenas com AB e Giza Hoyvík e mais outros sete times de base. Assim, o AB, campeão da 1. deild, foi o único promovido.

Artilheiro da liga nos últimos quatro anos, Klæmint Olsen, do NSÍ, foi superado pelo nigeriano Adeshina Lawal, que marcou 17 contra 16 do faroês.

Gols dos jogos da última rodada











A festa do título do Víkingur



Veja a galeria de imagens.

Temporada histórica: EBS/Skála conquista a 1. deild kvinnur e completa a dobradinha


Depois de quatro temporadas consecutivas como vice-campeão, o EB/Streymur/Skála finalmente conquistou a 1. deild kvinnur, dando fim à sequência de 17 títulos consecutivos do KÍ.

A equipe já havia conquistado também a Copa Faroesa Feminina, vencendo o HB na final por 3 a 2, e eliminando o KÍ nas semifinais, deixando-as fora de uma final pela primeira vez desde 1998. Se cada conquista foi histórica, a temporada foi ainda mais por deixar as azuis de Klaksvík de mãos vazias.

O jogo que selou o título na liga foi uma final em campeonato de pontos corridos, com a vantagem do empate para o EBS/Skála. Jogando em Eiði, a equipe ficou em desvantagem aos 39', quando Malena Josephsen abriu o placar. Ainda no primeiro tempo, aos 45', Heidi Sevdal empatou, e virou no segundo, aos 77'. O fim de jogo foi dramático. Rannvá Andreasen empatou tudo aos 86', mas o time da casa suportou a pressão e pôde soltar o grito de campeão pela primeira vez.


Desde que foi formado, em 2013, o EBS/Skála se colocou como o grande concorrente do KÍ. O grande diferencial nesta temporada foi sem dúvida a aquisição da ex-HB Heidi Sevdal, artilheira em 2013, 2014 e 2015 e melhor jogadora da liga em 2015.

A atacante terminou a temporada com 33 gols em 19 jogos, consagrando-se mais uma vez como a artilheira. Mas ainda contou com a ajuda de seu ex-time. O KÍ era o líder da liga até tropeçar duas vezes no HB, empatando em Tórshavn em 1-1 em 3 de setembro e perdendo em casa por 0-4 em 1 de outubro.

Com o título, o EBS/Skála ganhou o direito de disputar a UEFA Women's Champions League, e será apenas a segunda equipe a representar as Ilhas Faroe na competição.



Veja a galeria de imagens do jogo e da comemoração.